History
Icon-add-to-playlist Icon-download Icon-drawer-up
Share this ... ×
...
By ...
Embed:
Copy
O Canto das Três Raças
November 25, 2012 06:21 PM PST

Canção: Clara Nunes
Texto: Clovis Moura - Rebilões da Senzala

Violão: Rogério Lima
Vozes Rogério e Rodrigo Lima

A Flor da pele
September 01, 2012 03:37 PM PDT

 
Luanna
February 20, 2012 08:35 AM PST

Uma homenagem à pequena Luanna, pequeno presente do meu amigo Felipe Lemos.

Luanna

A lua brilhava no ceu, foi quando ela apareceu
Seus olhos tão lindos, castanhos, estranho: Parecem com os meus.

A minha canção de criança, teus sonhos meu arvorecer.
A vida tão mais agitada, mas nada... só vivo em você.

O coração não se engana e ama ao amanhacer
e hoje é luz dos meus versos, Luanna, que já vai crescer.

Rogério Lima

PS: Luanna com 2 N's como exigido por lei.

Samba do Rana
September 26, 2011 07:37 PM PDT

Letra e Harmonia: Rogério Lima

Samba do Rana

Convidei o Rana pro pagode
Ele disse que não ia batucar
Porque do lado da sala mora a Dona Marta
E essa dona é capaz de não gostar.

Porque do lado da sala mora a Dona Marta
E essa dona é capaz de não gostar.

Insisti com o preto a decisão
Que o melhor é festejar.
Se amanhã não tiver um arroz com feijão (nem um pão)
Nóis vamo ter é que rebolar.

O Puxadinho que tava já na finalização
Para o ano, Deus há de nos ajudar.

Grito de Guerra Sadia - SOU FOOD
September 25, 2011 02:09 PM PDT

Letra e harmonia: Rogério Lima
Arranjos: Timbre Produções

Título: Sou Food

Sou Food lá no Rio
Sou Food na Europa
Sou Food em todo mundo,
esse nosso time é...
 
Sou Fooooood
Sou Fooooood
Crescendo a Companhia.
Me integrar eu quero isso todo dia
 
Pular no Carnaval
Talento e União
Agora eu Sou Food com a Galera Perdigão
 
Sou Fooooood
Sou Fooooood
Crescendo a Companhia.
Me integrar eu quero isso todo dia

Superação em Londres
Vibração e Ousadia
Agora eu Sou food com a Galera da Sadia
 
Sou Fooooood
Sou Fooooood
Crescendo a Companhia.
Me integrar eu quero isso todo dia
 
Bem mais fortes JUNTOS
Os MELHORES do MERCADO
Se eu sou BRF
Então tá tudo dominado
 
Sou Fooooood
Sou Fooooood
Crescendo a Companhia.
Me integrar eu quero isso todo dia

Cartinha
August 21, 2011 12:38 PM PDT

Cartinha
Rodrigo Lima e Rogério Lima

Um dia eu estava tão sozinho
Mas não havia ninguém para sentir pena de mim
As lágrimas rolavam pelo rosto
Mostravam a amargura um desgosto que não tinham fim

Que culpa tenho eu de viver assim?
sofrer calado na prisão que eu mandei construir.
A pena do meu crime é me calar aqui
Sofrer, sorrir, se dar e não poder sentir

(Refrão)
Mas se alguma coisa acontecer e se essa coisa me deixa feliz (me deixa feliz)
quem sabe uma visita uma vista ou então cartinha de alguém
que eu esperei por tanto tempo
um amor que eu almejei há muito
e eu quase me esqueci

A dor que minha alma sente
é pura e simplesmente
o arrependimento de um passado que é
sombrio frio e perigoso de ser lembrado

Mas se acaso tiveres pena
desse meu lamento, então contemple
porque esse meu lamento pode ser o teu também
até pior do que imaginas pode crer que você também vai sentir
você também vai sentir ... você também vai sentir...

(Refrão)
Mas se alguma coisa acontecer e se essa coisa me deixa feliz
quem sabe uma visita uma vista ou então cartinha de alguém
que eu esperei por tanto tempo
um amor que eu almejei há muito
e eu quase me esqueci

Simplcidade e nobreza num mesmo espaço de tempo
faísca, fogo e meu coração se fazendo em brasa
POesia artífício poeta símbolo do amor e do ódio

Não vê? não entende?
se sou apenas por querer ser e o que passou é passado
entende o meu canto e vem ser a minha princesa
neste reino em que o mundo faz questão de apagar

(Refrão)
Mas se alguma coisa acontecer e se essa coisa me deixa feliz
quem sabe uma visita uma vista ou então cartinha de alguém
que eu esperei por tanto tempo
um amor que eu almejei há muito
e eu quase me esqueci

Há de ser assim
August 21, 2011 10:51 AM PDT

Há de ser qualquer coisa sem planos e sem projetos.
Não os projetos que se inspiram em quadradismos.
Há de ser qualquer coisa inebriante e assustadora.
Tem que acontecer, tem que ser assim
Porque nada permanece inalterado
Essa nossa vida, resultante de tantos agoras
Cresce e cresce sem milagre algum.. sem nenhuma magia...
Sem patuá.
Se fugiu da morte por milagre é porque seu corpo é forte e aguentou o baque.
Vamos encarar de verdade, pelos olhos de Tomé, pela resultante das coisas.
Há de ser qualquer coisa de luta e qualquer coisa de sonho
o presente que se anuncia. E se cresce como cresce.. deixa crescer
pois crescer é parte da vida...
E que chova em todos os molhados da minha inspiração,
pois nessa chuva, floresce plantas que ficam verdes
que ganham raiz, que tomam forma e que singram mares.
Se a poesia for sonho de poeta
De um poeta que escreve poesia em prosa
que continue então, pois de cá nada acredito assim.
Acredito sim que esse sonhar ganha força com o certo agir
e que agir também pode ser uma poesia que diga tudo que quero dizer,
inclusive que te amo.

Que merda é essa?
August 07, 2011 11:46 AM PDT

Teve um dia que eu subia pro décimo quinze
Nesse dia nada ali me cheirava bem
Fiquei pensando como estava todo mundo
Nesse mundo todo o mundo não cheirava bem

Com o dia passando foi ficando engraçado
O cheiro de todo mundo vai por todo lado
O cheiro do ralo
O cheio do moço
O cheiro de quem não achava que estava num lodo

Era o cheiro da completa ignorância
Não se acreditava não se via mais ninguém
Quando tudo era uma intolerância
Eu buscava amor nos olhos do meu bem

Eu pensava que isso era tão normal
Achar que o mundo não se cheirava mal
O cheiro do ralo
O cheio do moço
O cheiro de quem não achava que estava num lodo

Um esconderijo atrás do edifício
Eu pensei : o que era estar Bem?
Se é estando todo o tempo branco e liso
Ou se limpo a merda que todo mundo tem.

De repente tudo tava tão errado
O presente passado começo não tinha mais lado
O cheiro do ralo
O cheio do moço
O cheiro de quem não achava que estava num lodo

Cumiguinho
March 13, 2011 08:04 PM PDT

Uma homenagem ao casal bem bacanas - André Faria e Daliana Poadeira.

Eu cuti-cuti, você nenem
Eu digo venha você já vem
Eu digo Dali, você Meu-bem

Que comiguinho você vai bem
nesse meu colo que é seu também
No meu amor que é demais mais ninguém

Eu sou do tipo distraído
Eu não do jeito pra marido
conto o tempo nas minhas mãos,

se me espera pra mais tarde,
eu não faço mais alarde
e te espero no portão

Vem sorrindo e me ama
diz que já está na cama
pra brincar de ser mais eu

Junta sim bem mais bacana
Eu André com Daliana
Nessa paz que Deus me deu.

Lírica
January 30, 2011 12:44 PM PST

Surgida como se acendesse uma luz num domingo desses.
Poesia infantil, cores e um toque de presente.

Música: Rogério Lima

Next Page